Crédito: SEESP/MG

Nesta terça-feira, 13 de junho, o secretário de Estado Adjunto de Esportes, Ricardo Sapi, recebeu a visita institucional dos professores doutores Marco Túlio de Mello e Luci Fuscaldi Teixeira, respectivamente dos departamentos de Esportes e Fisioterapia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Na ocasião os professores apresentaram o desejo de aproximar ainda mais da SEESP a fim de fomentar parcerias com o Comitê Olímpico do Brasil (COB) e com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e, por conseguinte, viabilizar uma maior interação do esporte de alto desempenho no Centro de Treinamento Esportivo (CTE) da UFMG.

O Centro de Treinamento Esportivo (CTE) da UFMG é fruto da parceira entre o Governo de Minas, governo federal e a universidade. Trata-se de um complexo de treinamento e pesquisa e pesquisa aplicada ao esporte, instalado no terreno do Centro Esportivo Universitário (CEU), cujo objetivo é estabelecer uma política integrada de desenvolvimento técnico-científico de atletas, treinadores e graduandos de diferentes áreas do conhecimento.

As duas fases já concluídas do complexo CTE foram utilizadas pelos comitês olímpico e paralímpico britânicos durante a preparação para os Jogos Rio 2016. Gerida pela Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional (EEFFTO) da UFMG, o local tem sido utilizado para seletivas e treinamento de talentos revelação do esporte mineiro, bem como em projetos sociais. 

Investimentos no CTE

O Governo de Minas Gerais investiu nas duas primeiras das três fases de obras do complexo. Em dezembro de 2015 foi inaugurado o parque aquático, dotado de infraestrutura de padrão internacional para a prática de esportes aquáticos. O Governo de Minas investiu R$ 46 milhões na estrutura que é composta por um prédio com piscina olímpica de 65m x 22,5m, o que possibilita que seja configurada para provas de natação em 50 m e 25 m, para disputas de polo aquático em 28 m e 33 m para competições na modalidade de nado sincronizado.

Com a borda móvel, a estrutura poderá ser dividida em duas piscinas semiolímpicas, favorecendo treinamentos simultâneos de um grupo maior de nadadores. O parque aquático também conta com banheiras térmicas e saunas para a recuperação física dos atletas após as sessões de treinamento.

Já na primeira fase de obras do CTE, foram investidos R$ R$ 5.173.168,00 pelo governo mineiro dedicados à construção da pista de atletismo de 6.838 m², inaugurada em 2012 com estrutura similar às utilizadas nas Olimpíadas de Londres. Composto por nove raias revestidas com piso sintético, o local é apto para as necessidades de 32 modalidades olímpicas de campo e pista.

A terceira fase de obras, conforme o projeto, contará com recursos do governo federal e constitui-se na entrega de um pavilhão composto por duas quadras poliesportivas oficiais e um espaço permanente para o treinamento de ginástica artística.

Saiba mais:

CTE-UFMG promove peneirada para o atletismo

CTE realiza recrutamento de jovens para compor equipe de atletismo

Em treinos abertos, delegação paralímpica da Grã-Bretanha elogia estrutura do estado

Jogos Rio 2016 deixam legado esportivo em Minas Gerais