Foto: Divulgação/Quick ComunicaçãoO automobilismo possui grandes representantes mineiros, como é o caso de Sérgio Sette Câmara. O piloto leva o nome de Minas Gerais para o Brasil e para o mundo nas competições que disputa, como o Campeonato Mundial de Fórmula 2 (F2). Por meio da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, mecanismo da Secretaria de Estado de Esportes (SEESP), ele consegue garantir o aprimoramento técnico para suas participações.

Em 2017, Sérgio compete pela primeira vez na F2 –considerada como a categoria de acesso à Fórmula 1– em países da Europa e do Oriente Médio. No último fim de semana (24 e 25 de junho), o esportista correu em Baku, capital do Azerbaijão, na quarta etapa do Mundial, alcançando a nona posição, a sua melhor marca até agora. A disputa continuará até novembro e o belo-horizontino dará visibilidade para o estado na Áustria, Grã-Bretanha, Hungria, Bélgica, Itália, Espanha e Emirados Árabes Unidos.

O atleta mora atualmente nos arredores de Barcelona, Espanha, e possui uma rotina de treinos intensa, exercitando-se fisicamente seis vezes por semana durante seis horas por dia. Os treinamentos nos carros da F2 ocorreram apenas no início do ano em uma pré-temporada. Para contornar a situação, Sette Câmera lança mão de outros recursos. “Para me manter em dia com os reflexos nas pistas e com a velocidade, treino regularmente de kart. Tenho um kart com marchas num kartódromo aqui próximo e, normalmente, treino pelo menos dois dias por semana”, relata.

Aos 19 anos, Sérgio competiu pela primeira vez em 2006 no Campeonato Mineiro na categoria cadete, tendo início na Copa Brasil no ano seguinte. Ao longo dos anos seus títulos apareceram na Copa Brasil, GP Brasil de Kart, Super Kart Brasil, entre outros. Em 2014, ele mudou-se para a Europa, onde disputou a Fórmula 3 alcançando pódios e batendo recordes nas pistas. A participação na F3 também contou com o apoio do programa Minas Esportiva Incentivo ao Esporte, o que possibilitou o treinamento de alto nível do atleta.

Sérgio Sette Câmera correu nas ruas de Baku, Azerbaijão. Foto: Divulgação/Quick Comunicação

O jovem piloto tem como ídolos Ayrton Senna, Sebastian Vettel e o mineiro Guilherme Silva, quem pôde acompanhar nos kartódromos do estado. Se inspirando nos campões mundiais, o automobilista deseja ampliar seus feitos. “O meu principal objetivo é me tornar um piloto profissional de F1. Desde que comecei no esporte, 12 anos atrás, eu sempre quis isso. Atualmente, estou a um passo de atingir esta meta. Os desafios agora são muito maiores e muito mais sérios, porém, a vontade e o empenho também crescem na mesma proporção”, declara.

O Instituto Sérgio Sette Câmara captou para o projeto Minas Gerais exportando talento R$ 184.450,80 junto à Empresa de Mineração Pau Branco S/A (EMPABRA). “Com a renúncia fiscal, algumas empresas conseguem me apoiar sem terem de efetivamente fazer um investimento direto. Assim, parte dos custos da minha participação nos campeonatos fica custeada por esta ferramenta essencial para o desenvolvimento de um esportista. Agradeço ao Governo de Minas Gerais pela confiança e pelo apoio à minha carreira desde o início da Lei de Incentivo”, celebra.

Na próxima semana contaremos a história do kartista Breno Lima, apoiado pelo mecanismo da Secretaria de Estado de Esportes, e que também representa Minas Gerais em competições automobilísticas.

Minas Gerais com estrutura
Em Curvelo, Território Central, o complexo do Circuito dos Cristais conta com pistas de motocross, enduro e trial, em uma área de quatro milhões de metros quadrados. Inaugurado em setembro de 2016, a estrutura atende às exigências da Federação Internacional de Motociclismo (FIM) e da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), além de possuir capacidade para sediar grandes competições.

Já em Vespasiano, Território Metropolitano, a Confederação Brasileira de Automobilismo abriu uma unidade da Escola Brasileira de Kart, pioneira no ensino do esporte para qualquer pessoa a partir dos seis anos de idade.

Minas Esportiva Incentivo ao Esporte
Por meio do programa de fomento à prática esportiva, 0,05% da receita líquida anual do ICMS que coube ao Governo de Minas Gerais podem ser direcionados pelas empresas contribuintes para apoiar atividades esportivas ou paradesportivas.

Desde 2013, quando a Lei Nº 20.824 que regulamenta a ação foi sancionada, foram aprovados 489 projetos que proporcionaram benefícios tanto para a população atendida quanto para as empresas apoiadoras. Desse total 136 projetos já foram executados ou estão em execução com recursos captados que ultrapassam os R$ 38 milhões. Já são mais de 73,7 mil beneficiários entre crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, de 56 municípios mineiros.

Mais informações em: incentivo.esportes.mg.gov.br.

Saiba mais:
Com presença do secretário Carlos Henrique, Circuito dos Cristais é inaugurado em Curvelo